Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anita Descomplica

Organizar nunca foi tão fácil. Complica? A Anita descomplica!

Anita Descomplica

02
Jun17

Como tirar manchas da roupa das crianças

Anita

0.png

 

Como foi o vosso Dia da Criança? Muitas brincadeiras? Normalmente as brincadeiras são acompanhadas de manchas na roupa dos mais pequenos que nos deixam os cabelos em pé.

 

As manchas nas roupas das crianças só se tornam um pesadelo se forem usados os detergentes inadequados para as tirar ou se houver mistura de itens que provoquem alguma reação e que em vez de ajudar acabam por atrapalhar pois impossibilitam que a mancha se desprenda do tecido.

 

Saiba quais são os produtos de limpeza e outros ingredientes capazes de aniquilar as manchas da roupa das crianças.

 

1. Fomos brincar para a relva?

 

1.jpg

 

Roupas manchadas com clorofila da relva do parque ou de outras plantas em geral podem ser removidas com um pouco de álcool. Se ainda assim a mancha persistir a solução é lavar com um branqueador à base de oxigénio.

 

2. Lama? Oh não!

 

2.jpg

 

Brincar na terra é muito saudável mas normalmente vem sempre acompanhado de manchas de lama. Não desespere! A lama sai facilmente, principalmente se estiver seca. Deixe secar e escove os tecidos para retirar os resíduos. Em seguida é conveniente aplicar uma pasta de sabão em pó ou, em caso de manchas mais teimosas, deixar de molho em água com branqueador à base de oxigénio. Por fim, lave normalmente à mão ou na máquina.

Dica importante: Se a cor do tecido for clara e a roupa delicada, uma boa alternativa é lavar a roupa com água fria e depois com água misturada com vinagre branco. 

 

3. Para os mecânicos de serviço.

 

3.jpg

 

Os seus filhos foram brincar para a garagem ou entreteram-se a consertar uma bicicleta e agora as roupas estão cheias de manchas de óleo? Não se procupe! Para remover manchas de óleo, o tecido deve ser molhado e receber sobre a mancha um solvente (como a acetona). Depois deste procedimento, basta lavar com sabão branco e bastante água. 

 

4. Tem pintores aí em casa?

 

4.jpg

 

Se os seus filhos estão a treinar para um dia virem a ser pintores, saiba que as manchas de tinta normalmente saiem com uma mistura de amoníaco com água óxigenada. Junte quatro gotas de amoníaco e uma colher de água óxigenada a dois litros de água, deixe atuar na sua roupa durante cerca de duas horas e em seguida lave normalmente. Se as nódoas persistirem sempre pode considerar a peça de roupa como uma obra de arte!

Atenção: O Amoníaco é um produto tóxico por isso utilize luvas de borracha e faça este processo num local bem ventilado.

 

5. E as manchas de tinta de caneta?

 

5.jpg

 

Para retirar os riscos de caneta das roupas dos pequenos escritores o truque é deixar a roupa de molho em água e sabão e depois ir aplicando, repetidas vezes, uma mistura de leite com vinagre branco sobre a mancha.

 

6. Meias com sujidade acumulada.

 

6.jpg

 

As manchas nas meias não são privilégio das crianças mais travessas, afinal as meias tendem a ficar encardidas com o tempo e a maioria das mães alega que as meias das crianças são as mais problemáticas. A Solução? Ferver as meias junto com uma rodela de limão! Ficam (quase) como novas!

 

7. E as manchas de transpiração?

 

7.jpg

 

As nódoas nos colarinhos e na área debaixo dos braços, também sujeitas a manchas provocadas pelo desodorizante, saiem se lavar o tecido com água e aplicar sabão em barra nas manchas amareladas. Depois, deixe algumas horas ao sol para por fim enxaguar.

 

8. Para os mais gulosos.

 

8.jpg

 

Roupas manchadas com chocolate não devem ir diretamente para a máquina de lavar sem retirar previamente as nódoas à mão com água morna e um removedor de manchas. Se mesmo assim a mancha não desaparecer por completo as roupas deverão ir à máquina com um branqueador adequado para o tipo de cor e tecido da peça. No caso das roupas brancas, é possível remover as manchas de chocolate com sucesso aplicando sobre as manchas água óxigenada a 10 volumes.

 

9. Entornou sumo de fruta?

 

9.jpg

 

O seu filho estava a beber um sumo de fruta e entornou-o na roupa? Coloque rapidamente sal sobre a mancha e em seguida estique a peça e despeje sobre a mancha uma mistura de um copo de água a ferver com uma colher de sopa de álcool ou de amoníaco. Se a mancha já estiver seca ou for mais antiga, humedeça a área manchada com vinagre branco, deixe agir por alguns minutos e por fim lave com bastante água.

 

10. Dia da comida italiana.

 

10.jpg

 

Decidiu cozinhar um maravilhoso esparguete à bolonhesa e o seu filho derramou molho de tomate na roupa? Molhe a roupa de imediato e aplique maizena (amido de milho) sobre a mancha. Deixe secar, retire o amido de milho com o auxílio de uma escova e lave a peça normalmente à mão ou na máquina de lavar.

 

11. Pastilhas elásticas não são problema.

 

11.png

 

O grande problema das pastilhas elásticas é que elas se agarram "com unhas e dentes" à roupa, tornando difícil a remoção das mesmas. Mas há uma solução! Envolva uma pedra de gelo em plástico e passe na pastilha elástica, isto vai endurece-la, tornando-a menos aderente ao tecido e permitindo que seja removida mais facilmente.

 

12. Gordura. O eterno inimigo da roupa.

 

12.jpg

 

As manchas de gordura podem ser removidas com sabonete branco ou detergente incolor com água fria. Porém, estas fórmulas só funcionam se as manchas forem recentes. Se se tratar de uma mancha antiga mas a roupa ainda não foi lavada coloque detergente sobre a mancha e esfregue, ferva água suficiente para cubrir toda a mancha, despeje na mancha ensaboada e deixe de molho durante cerca de trinta minutos, por último, esfregue e lave totalmente. No entanto, se já tiver lavado a peça de roupa e reparar que a mesma tem manchas de gordura, ferva um litro de água e adicione-lhe uma colher de sopa de amoníaco, mergulhe uma escova nesta solução e esfregue as manchas e, em seguida, limpe a mancha com água e vinagre branco e, por fim, lave a peça normalmente.

 

13.jpg

 

Mantenha a roupa dos seus filhos sem manchas e não se esqueça que o processo de aprendizagem das crianças envolve cometer alguns erros no que toca a manchas na roupa.

Antes de questionar o seu filho acerca das manchas que estão na roupa, procure saber como correram as brincadeiras e as atividades do dia. Elogie-o primeiro e preocupe-se com as manchas depois.

 

Veja também: A casa da roupa branca

 

(Imagens retiradas da Internet)

 

E vocês? Como reagem quando perante as manchas?

Que dicas têm para partilhar?

 

31
Mai17

Brinquedos certos para cada idade

Anita

0.png

 

É através da brincadeira que as crianças criam, exploram, inventam e acima de tudo desenvolvem as competências inteletuais e motoras que as ajudam a crescer tais como a memória, a linguagem, a atenção, a percepção, a criatividade, o raciocinio e a solução de problemas. É também através da brincadeira que a criança socializa, explora e conhece o mundo, aprende a ser responsável e a interagir com os seus pares.

 

A principal função dos brinquedos deverá ser a de ajudar a criança a crescer sendo um meio privilegiado para aprender, brincando! Enquanto se diverte, a criança desperta a sua curiosidade e vontade em aprender cada vez mais sobre tudo o que a rodeia.

 

Na hora de comprar, veja se este tem o símbolo CE (sinal de que respeita a legislação em vigor) e procure na embalagem a indicação da idade a que se destina, instruções e avisos de cuidados a ter.

 

ce.jpg

  

O Dia da Criança é já amanhã e com ele muitas crianças recebem um presentinho. E porque cada brinquedo deve ser pensado para uma fase específica do desenvolvimento da criança por forma a estimular os seus sentidos, capacidades cognitivas e motoras, bem como o gosto pela aprendizagem de forma natural, confira os brinquedos certos para cada faixa etária.

 

1. Dos 0 aos 6 Meses

 

1.jpg

 

Adoram mobiles coloridos pelo que deve colocar um sobre o berço e observar a forma como reage às sombras, à música e ao movimento oscilante das figuras. Uma verdadeira delícia! 

Opte também por brinquedos coloridos de formas arredondadas, que estimulem os sentidos e que sejam leves, permitindo que o bebé os leve à boca como animais de borracha, rocas ou bolas com guizos.

Preste especial atenção aos materias - tintas e plásticos - pois estarão em contato permanente com a boca do bebé.

 

2. Dos 6 aos 12 Meses

2.jpg

 

Nesta faixa etária os bebés ainda brincam sozinhos e gostam de brinquedos coloridos e que façam barulho. Opte por brinquedos de borracha para apertar que ajudem o bebé a desenvolver a motricidade fina e que ao mesmo tempo possam ser levados à boca de modo a aliviar o desconforto gerado pelo aparecimento dos primeiros dentes, blocos para encaixar e empilhar, livros de plástico ou pano próprios para esta faixa etária, brinquedos que imitam os objetos dos adultos e que façam barulho (como telemóveis) e animais flutuantes para o banho.

Verifique se os décibeis emitidos por alguns brinquedos não são excessivos e se não há risco de se soltarem peças pequenas que compromentam a segurança do bebé.

 

3. Dos 12 aos 24 Meses

 

3.jpg

 

Nesta fase as crianças começam a dar os primeiros passinhos e começam a interagir com outras crianças e com os adultos. Divertem-se com brinquedos que emitem som quando pressionamos um botão e que estimulam a curiosidade pela relação causa/efeito, gostam de bonecos de plástico de cores coloridas e brinquedos para montar e desmontar e com o surgimento dos primeiros passos está na hora de adquirir brinquedos que possam puxar e empurrar de um lado para o outro, como os carrinhos de bonecas.

 

4. Dos 2 aos 3 Anos

 

4.jpg

 

A criança, nesta faixa etária, gosta de brinquedos que induzam o movimento, como os triciclos e as bolas. Para continuar a incentivar a parte motora opte por oferecer blocos de empilhar e instrumentos músicais.

 

5. Dos 3 aos 4 Anos

 

5.jpg

 

Adoram brinquedos que simulem a realidade como cozinhas, oficinas, teatros, casas de bonecas, carrinhos ou animais de plástico.

Esta é uma boa fase para oferecer puzzles que favorecem a concentração e a motricidade fina ou então plasticina, lápis de cera e conjuntos de pintura que estimulam a criatividade.

Comece a dar mais ênfase à literatura, para isso, conte-lhes histórias infantis enquanto eles o acompanham observando as ilustrações. 

 

6. Dos 4 aos 6 Anos

 

6.jpg

 

Nesta fase podem ser inseridos jogos com regras fáceis sendo que através deles são trabalhados tanto o raciocínio como as emoções (especialmente a resistência à frustração, sendo que aprender a lidar com este sentimento é essencial para o seu equilíbrio emocional e desenvolvimento da personalidade).

O triciclo pode ser substituido por uma bicicleta com rodinhas uma vez que os brinquedos que estimulem as brincadeiras ao ar livre e em grupo são muito importantes para a socialização. Incentive-os a respeitar as regras de segurança e a usar capacete. 

Outros brinquedos que são de extrema importância nesta fase são a plasticina, cadernos para colorir, jogos de memória e legos.   

 

7. Dos 6 aos 9 Anos

 

7.jpg

 

Os jogos de construção estimulam o espírito inventivo e a reprodução do mundo real. Livros, jogos de tabuleiro, corda para saltar, patins, bicicletas, carrinhos de corrida, legos, aviões telecomandados são alguns dos brinquedos que fazem a alegria das crianças nesta faixa etária.

 

8. Dos 10 aos 12 Anos

 

8.jpg

 

Com a entrada na pré-adolescência, já se encontram numa fase em que lhes pode perguntar o que gostariam de receber pois estão a começar a definir os seus gostos e interesses mas é também muito importante que opte por lhes oferecer tudo o que lhes estimular o raciocinio e a criatividade como jogos de tabuleiro e livros. 

 

 

Importa ainda relembrar que sempre que decidir comprar um brinquedo novo para o seu filho, independentemente da idade que ele tenha, deverá fazer a si próprio as seguintes questões:

 

9.jpg

 

 

1. Estou, de algum modo, a incentivá-lo a que desenvolva atividades físicas e inteletuais?

2. O brinquedo é adequado para a interação com outras crianças ou jovens?

3. Posso sentar-me e jogar ou brincar com os meus filhos se lhes der isto de presente?

4. O retorno é proporcional ao investimento?

5. Estou a oferecer este presente porque quero proporcionar o desenvolvimento do meu filho ou compensar, de algum modo, a minha ausência?

 

Lembre-se que brincadeira é mais que os brinquedos e brincar pode ser feito com poucos recursos, basta usar a imaginação.

 

10.png

 

(Imagens retiradas da Internet)

 

Feliz Dia da Criança!

 

12
Abr17

Quarto Montessoriano

Anita

0.png

 

"Nem a Educação nem a Vida se deveriam limitar às conquistas materiais. Os objetivos individuais mais importantes deveriam ser: encontrar um lugar no mundo, desenvolver um trabalho gratificante e nutrir paz e densidade interiores para ter a capacidade de amar."

Maria Montessori

 

Um quarto para crianças e não para adultos. Esta é a principal premissa de um quarto montessoriano, metodologia de ensino criada pela médica italiana Maria Montessori, por volta de 1907. O Método Montessori prioriza a autoeducação, isto é, o quarto deve oferecer elementos (estratégicamente posicionados à altura da criança) que estimulem o desenvolvimento e a autonomia de forma segura para que ela se sinta à vontade para explorar o espaço. O ponto mais importante do método não é apenas a escolha dos materiais e a sua prática mas a possibilidade de libertar a verdadeira natureza do indivíduo promovendo o desenvolvimento da educação com base na evolução da criança. Sendo o quarto a divisão da casa onde a criança passará mais tempo, deverá ser um sítio onde poderá relaxar, dormir, brincar mas acima de tudo onde possa crescer e desenvolver-se livremente e em segurança.

 

Assim sendo, um quarto montessoriano deve ter em consideração os seguintes aspetos:

 

1. Nada de berços!

 

1.jpg

Camas baixas ou colchões no chão são caraterísticas deste tipos de quarto. Deste modo a criança fica mais livre e pode circular de forma mais independente. Assim sendo, nada de berços, considerados limitadores de movimentos pois impossibilitam que a criança se deite e levante sozinha. Recomenda-se o uso de almofadas para limitar o espaço e as quedas em bebés mais pequeninos.

 

2. Prontos para se vestir!

 

2.jpg

 

Os roupeiros devem estar à altura das crianças para que possam, com facilidade, tirar ou guardar os seus pertences. Devem ser pré-selecionadas algumas opções de roupa para que a criança possa escolher livremente o que quer vestir.

 

3. Criatividade nas paredes

 

3.jpg

 

Além de dividir o quarto por setores, as paredes decoradas ajudam na composição de um ambiente criativo com cores, padrões, desenhos e formas geométricas.  

 

4. A importância do chão

 

4.jpg

 

Aqui o chão merece uma atenção especial. É nele que a criança irá gatinhar, brincar ou deitar-se enquanto lê um livro. Por isso dê especial relevância ao uso de tapetes que permitem não só deixar o ambiente mais confortável, promovem os estímulos sensoriais e ainda facilitam a limpeza do quarto. 

 

5. Dar asas à imaginação

 

5.jpg

 

Todas as crianças são naturalmente criativas e têm necessidade de se expressar. Para as incentivar, separe uma área do quarto destinada a pintar, desenhar e criar.

 

6. Histórias de encantar!

 

6.jpg

 

A leitura é a base da educação formal mas é também uma porta aberta para a imaginação e para as atividades lúdicas. Todas as crianças deveriam de ser incentivadas à leitura. Para tal, crie um espaço específico com livros indicados para a idade da criança.

 

7. A Organização não pode faltar!

 

7.jpg

 

Para aplicar bem este método é necessário planear eficazmente a organização sempre tendo em mente que as crianças deverão ter livre acesso a todos os seus pertences. Os pais deverão estar dispostos a ensinar a criança a arrumar depois de utilizar para que o quarto não se transforme num caos. Poderá ser difícil ao início mas é a base para desenvolver na criança o sentido de organização. 

 

8. A importância da iluminação

 

8.jpg

 

A iluminação tem como papel essencial deixar o quarto mais aconchegante o que proporcionará segurança à criança quando esta acordar a meio da noite. 

 

9. Espelho meu, espelho meu...

 

9.jpg

 

O espelho serve para que a criança se possa conhecer melhor e desenvolver a noção de que é independente dos outros e uma pessoa distinta da mãe. Enquanto ainda não gatinha o espelho pode ser instalado na horizontal, ao lado da cama. Mais tarde pode ficar na vertical, noutra parede. Para maior segurança deverá ser de acrílico ou instalados com uma película protetora contra quebras. Na minha opinião deverá ser tapado durante a noite, uma vez que um espelho em frente à cama dificulta o sono.

 

10. Os brinquedos

 

10.jpg

 

Em relação aos brinquedos, o método montessori defende que não estejam todos em simultâneo à disposição da criança, existindo uma rotação semanal ou quinzenal dos mesmos. No que diz respeito ao tipo de brinquedos o ideal são brinquedos não eletrónicos, imitações em miniatura de objetos da casa e objetos que transmitam som. No fundo, objetos que estimulem a imaginação, concentração e desenvolvimento das diferentes funções cerebrais, da criatividade e da imaginação.

 

Que acham? Partilham desta filosofia?

Como são os quartos dos vossos filhos?

 

 

 

 

 

 

 

02
Mar17

As Crianças e a Rotina

Anita

Sem Título.png

 

Criar rotinas é muito importante para o desenvolvimento das crianças.

Estas tornam o ambiente familiar seguro e saudável, sem grandes surpresas no decorrer do dia ou da semana e isso garante uma maior tranquilidade e confiança às crianças e evita que elas se sintam ansiosas.

 

Veja porque razões as crianças precisam de rotinas.

 

1. Rotinas tornam os dias mais agradáveis

Estar sempre atrasado, sair sem tomar o pequeno-almoço e constantes discussões e choro tornam, sem dúvida, os dias pouco agradáveis. Ter uma rotina pré-estabelecida faz as crianças mais felizes, facilita a aprendizagem e evita que os dias sejam tão cansativos. Mesmo quando algo corre menos bem, ter uma rotina ajuda as crianças a lidarem com os imprevistos.

 

59ecce094d50b581f45e3f4226fd416c.jpg

 

2. Rotinas evitam stress

Com a implementação de rotinas, as crianças estão mais propensas a ouvir, colaborar com as tarefas de casa e a não chorar ou fazer birras desnecessárias. Ter uma rotina pré-estabelecida evita longas batalhas para convencer as crianças a realizarem tarefas básicas como vestirem-se, lavar os dentes, tomar banho ou  fazer os trabalhos de casa. As rotinas evitam, assim, pequenas coisas que nos fazem perder o bom humor e que podem aumentar o stress de todos os moradores de casa.

 

3babc064ebf514167009dc97fb12b5fc.jpg

 

3. Rotinas estimulam a autonomia

Ter uma rotina ajuda as crianças a serem independentes e seguras pois, deste modo, ficam a saber o que irá acontecer todos os dias. Sair de casa sempre no mesmo horário, ter horários definidos para realizar os trabalhos de casa, ter horários certos para as refeições, ter horários para ir para a cama e para acordar e momentos para o lazer e brincadeiras permitem que as crianças executem as tarefas por conta própria, sem a necessidade constante de supervisão.

 

fc46f8ac671d3e29f95a475067e29df8.jpg

 

4. Rotinas desenvolvem o sentido de organização

Ter uma rotina ajuda as crianças a aprender a dividir melhor o tempo e desenvolve o sentido de organização. As rotinas são válidas para diversos momentos, inclusivé estabelecer uma rotina para a hora de brincar incentiva as crianças a organizarem os brinquedos após o término da atividade, o que ajuda a manter a casa organizada.

 

02cad16ccfa6c9966de70779cca87263.jpg

 

5. Rotinas ensinam responsabilidade

Ter uma rotina também ensina as crianças a se tornarem mais responsáveis e de acordo com a idade elas podem ajudar nas tarefas de casa como pôr ou levantar os pratos da mesa, colocar a loiça na máquina de lavar ou lavar a loiça, secar e guardar a loiça, estender a roupa, etc. Isto ensina que se a criança não executar a sua tarefa pode prejudicar o bom funcionamento das atividades de casa, como não ter a mesa pronta para refeição ou não ter a loiça limpa. O melhor é que após as tarefas serem concluídas, todos podem aproveitar o tempo juntos em família, porque ninguém foi deixado para trás a limpar a cozinha ou a tratar da roupa.

 

92494a6da5ff0b58cabde63c081e8fe7.jpg

 

6. Rotinas estimulam bons hábitos

A rotina faz parte da vida escolar e do trabalho, por isso é importante ter rotinas dentro de casa também. Ter uma rotina ensina as crianças a respeitar a autoridade dos pais e implementa hábitos saudáveis. As crianças são mais felizes sabendo o que esperar e sair da rotina, como durante um passeio ou uma viagem, torna os momentos especiais!

 

f54050969843ef51ec772108a06cd0c5.jpg

 

Concorda que as crianças precisam de rotinas?

Gostou das dicas?

Deixe um comentário.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub